Páginas

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Nós de Gravatas

Nó inglês ou Windsor: cuja moda foi lançada pelo duque do Windsor, é um nó dotado de um charme muito britânico.É volumoso e usa-se com colarinhos muito abertos (por exemplo, os colarinhos italianos) e gravatas muito finas. O nó deve estar completamente simétrico para ser bem feito.
Nó francês: é menos grosso e mais fácil de fazer do que o nó inglês. É ideal para as gravatas estreitas, as sedas finas e os colarinhos abertos.

Nó simples: O grande clássico dos nós de gravata. É o nó mais utilizado. É simples de fazer e de desfazer. É perfeito para a maioria das gravatas e para quase todos os colarinhos de camisa. No fim, para obter o nó simples, é necessário que:- o nó esteja em harmonia com o colarinho da camisa. Ele não deve estar nem muito escondido nem muito afastado do colarinho - a parte mais larga da gravata (mesmo antes da "ponta mais larga") se situe ao nível da cintura.

Nó simples duplo: é parecido com o nó simples; a única diferença é que tem uma segunda volta, uma segunda laçada. Este nó é ideal para os homens com menor estatura. É perfeito para os colarinhos italianos e gravatas ligeiramente finas. É simples e rápido de fazer.

Nó pequeno: como o próprio nome indica, é pequeno e apropriado para as gravatas grossas (por exemplo, em seda tecida ) e colarinhos estreitos. Não se esqueça de voltar uma parte da gravata 180 graus (consulte o esquema indicado). Este nó é muito fácil de executar. 

Nó cruzado: utilizado com gravatas finas, é um nó muito elegante, e se parece com o Windsor, porém menor

Um comentário:

  1. Adorei aprender os nós...
    Agora é treinar pra aperfeiçoar.
    Beijo

    ResponderExcluir